31 de julho de 2013

Adoção

Adoção é um assunto que mexe muito comigo. Sou partidária mesmo, me informo, divulgo, batalho. E me emociono sempre.
E se tem uma coisa (dentre outras tantas) que me irrita profundamente é a ignorância e o preconceito das pessoas.
Não consigo ser tolerante com gente desinformada por preguiça de buscar informação.
Muitas pessoas (muitas mesmo) ao falarem sobre a adoção usam expressões como: coragem, compaixão, piedade, caridade, desprendimento.
Até um certo tempo atrás eu discordava, ficava incomodada, mas hoje não. Hoje sei que essas pessoas estão certas, é exatamente isso.
Adoção é quando ambas as partes se gostam, se aceitam, se querem.
Um aparte: Não pense que é diferente no caso de um filho biológico (e filho é filho, simples assim). Você pode gestar, parir e não adotar, não ser mãe, não querer o filho ou o filho não aceitar você. E não basta parir para ser mãe, sabemos.
E só mesmo almas puras, luminosas e superiores como as infantis para terem a coragem, a compaixão e o desprendimento de nos aceitarem, de toparem fazer parte das nossas vidas.. Elas fazem a caridade de nos permitir termos em nossos lares a luz que elas emanam. 
São elas quem fazem a diferença, não nós.
Nós adultos, seres repletos de defeitos, malícias, vaidades é que precisamos da bondade delas para entendermos o que é ter um lar, uma família, ter amor de verdade.
São elas quem nos escolhem, nos adotam, nos aceitam, essa é a verdade.
Adoção é coragem, caridade e compaixão mesmo. Mas da parte das crianças para conosco, não o contrário.

                                                                     Imagem daqui.

P.S: Me refiro a adoção tardia também, mesmo adolescentes para mim todos são crianças.

10 comentários:

  1. UAU!
    É isso, sem tirar nem por.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Perfeito!
    São crianças que nos escolhem e nos dão a chance de sermos pais/mães e contribuirmos para deixar um legado melhor ao planeta.

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. parabéns, Carine. que as pessoas ganhem esclarecimento, coragem...e tenham muito amor para trazer um ser de amor para sua família.
    que suas palavras sejam ouvidas e espalhadas...

    ResponderExcluir
  4. é preciso muita coragem para adotar, muita coragem para gestar, muita coragem para criar, para viver. sem coragem, nao se faz nada de verdade! Beijoooo

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto. Coerente, simples, direto. Eu já te admirava e a cada dia cresce meu carinho por você. Bjka e parabéns!

    ResponderExcluir
  6. Oi Carine, tudo bom?

    Apesar de comentar pouco estou sempre por aqui!
    Eu concordo com vc., inclusive já tentamos adotar, e nossa preferência é por criança maior, mas infelizmente mesmo assim não é fácil!
    Tantas crianças precisando de um lar, de pais, de carinho e uma "burrocrácia" estúpida dificultando, são tão "rigorosos" e acabam liberando crianças p/ gente louca, como aquela senhora do Rio de Janeiro que espancou uma menina de acho que uns 5 anos!!!


    Beijos e ótima semana p/ vc.


    Audeni

    ResponderExcluir
  7. Oi Carine, a pior coisa é gente desinformada q gosta de dar opinião!
    Eu já disse, qro ser mãe mas se n for possível gerar vou adotar!
    Adorei o post!

    Bjoooooooos

    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir