15 de julho de 2014

Uma fase muito eu.

Nunca foi segredo para quem me conhece, quem lê as coisas que publico, que já tive sérios problemas de auto estima por um bom tempo.
Cresci me achando feia, passei pela adolescência com vergonha de ser inteligente, sempre escondi o que sei, o que aprendo, a cultura que tenho.
Sempre brinquei muito sobre não ser modesta, mas por longos anos foi só uma camuflagem, uma casca, porque não sei nem lidar bem com elogios. Mas sempre tive humor, gosto de uma piadinha, faço umas graças às vezes.
Então que de um tempo pra cá as coisas foram mudando, fui me percebendo mais segura, confiante, me aceitando, me gostando mais. Aprendi a me ver por inteira, gostei do que vi.
Hoje estou em uma fase de mudanças, renovação, recomeço, mais eu. Aprendi que não tenho que ter vergonha de ser inteligente, de ter cultura, não preciso esconder o que sei, as coisas bacanas que faço. Porque pior que a falta de modéstia é a falsa modéstia.
Não uso o que sei, faço, conquisto, tenho para agredir ou prejudicar alguém, então que mal há?
Descobri uma Carine bonita, inspirada e inspiradora, bacanérrima. Uma Carine que pode ser quem é, quem quiser, desde que seja de verdade, com coração. Ando na vibe Engenheiros do Hawaii: "Somos quem podemos ser. Sonhos que podemos ter".
Hoje sou mãe, esposa, dona de casa. Mas continuo sendo a pedagoga que ama ler, escrever, desenhar, criar, curte boa música, bons filmes, sabe inglês. Continuo sendo mulher, humana, eu. 
Hoje uso batom vermelho, vestido estampado, ando descalça enquanto converso com minhas plantas.
Hoje não escondo mais o que escrevo, o que desenho. Não guardo minhas ideias, não saboto meus sonhos.
Hoje tiro a poeira das emoções, levanto projetos do papel. 
Hoje estou e sou inteira, convicta, pé no chão, feliz.
Hoje vivo uma fase sem data de validade, uma fase que veio pra ficar: uma fase muito eu.


6 comentários:

  1. Isso se chama maturidade, Cá! Parabéns!

    ps. sabe que ainda tenho certa dificuldades com elogios também?! :)

    ResponderExcluir
  2. Que maravilha, Ca. Este é um processo que leva tempo e quando acontece é maravilhoso.
    É um mundo novo que se abre, cheio de novas possibilidades, de pequenas (e grandes!) felicidades.
    Que esta sua nova fase continue a florescer em ideias, desenhos e novas conquistas!

    Grande beijo! <3

    ResponderExcluir
  3. Uau!!! Parabéns Carine! Isso é amor próprio. Lindo post e que a sua (re) descoberta seja sempre bonita e leve. Como diz o Lulu Santos: "Vamos nos permitir..."

    Bjo grande!

    ResponderExcluir
  4. Que texto lindo, Carine! Fiquei tão emocionada e me identifiquei tanto! Eu sempre tive muita dificuldade com auto estima, mas a idade e os anos só tem em feito bem: tenho em aceitado mais, confiado mais em mim, e isso da modéstia é super importante: ela não precisa existir, precisamos ter orgulho do que somos e que fazemos!

    Um bj em você ♥

    ResponderExcluir
  5. Coisa boa quando a gente se encontra né Cá?!
    Depois ficamos nos perguntando porque demoramos tanto tempo pra isso né?!
    Se permita sempre!E não tema em tirar teus sonhos e projetos do papel!
    Felicidades sempre pra você!
    Beijoooooo

    ResponderExcluir
  6. Oi Carine!

    É tão gostoso quando vemos que somos demais né?! Estou numa fase como você, porém ainda tenho que aprender a falar NÃO! A e quando me elogiam fico vermelha e não sei o que fazer!!!! Só falo obrigada, acho que basta né?! rsrsrs Como a Trícia ai em cima disse: Amor próprio! E o nosso amor próprio nos leva a conquistar cada vez mais coisas!

    Beijos

    ResponderExcluir