10 de setembro de 2014

Filhos e nomes

Dia desses estava conversando com umas amigas sobre nome de filho, como surge o nome, a escolha, o que motiva cada pessoa na escolha do nome.
Há quase três anos atrás o Twitter bombava (conheci muita gente bacana lá) e houve um verdadeiro 'boom' de grávidas. Várias meninas anunciaram a gravidez, algumas já sabiam o sexo, e em meio aos "parabéns", "uhuu!", "bora ver o enxoval", eu descobri que também estava grávida, de quase dois meses e meio. 
Na época isso virou motivo de piada (encabeçada por mim mesma) sobre gravidez ser contagiosa.
Era uma época em que eu tentava ser mãe há três anos, tinha dado uma desencanada e fui pega de surpresa.
Quando eu comecei a querer ser mãe - porque não era um sonho de infância, surgiu com o tempo, depois de casada - já tinha ideia de cores e elementos pro enxoval, sabia que nada seria preso a temas, e eu e marido já tínhamos lista de nomes. Sim, é coisa de maluco, mas nunca tivemos a pretensão da normalidade.
Entendam bem, era algo leve, sutil, sem neuras. Conversávamos sobre o que não gostávamos, o que achávamos exagero, como gostaríamos que fosse. Tudo sem sofrimento, sem desespero. Era uma conversa natural, do mesmo jeito que planejávamos comprar nossa casa, que cor a fachada teria, como seriam as janelas. Planos, projetos, sonhos. 
Sempre tivemos nossos nomes preferidos, e na lista poucos eram nomes de menina. De alguma forma sempre soube que seria mãe de menino.
A lista era mais uma brincadeira, uma forma de trocarmos ideia, porque sempre fui apaixonada pelo nome João, e queria que esse fosse o nome do meu filho. Acho João um nome forte, clássico.
Mas minha vida é marcada por coisas sem muita explicação, uma certa sensibilidade para "sentir coisas" que só Deus sabe o porquê. Durante muito tempo eu questionava meus sonhos "sem sentido", minhas "sensações sem motivo", até que parei de questionar e aceitei. Percebi que não eram sem sentido e sempre havia uma razão.
Um dia, com quatro meses de gestação, sonhei que estava bordando (eu não sei bordar nada, não sei nem pregar botão) uma toalhinha pro enxoval do meu filho, nela eu escrevia João Miguel. Acordei pensando nisso, estranhei porque não havia pensado em nome composto, mas ao longo dos dias acabei esquecendo.
No dia do ultrassom para sabermos o sexo comentei com meu marido que tinha certeza que era um menino, ele riu e disse que há dias estava com um nome na cabeça: Miguel. E que esse nome o agradava muito, porque embora não siga religião alguma ele gostava muito de São Miguel Arcanjo. 
Lembrei imediatamente do sonho de um mês atrás e comentei com ele. Fiz o ultrassom que confirmou ser um menino. Quando cheguei em casa fui pesquisar o significado do nome João Miguel: agraciado por Deus. O nome do nosso menino já estava escolhido.
Hoje olho pra ele e tenho certeza que não havia nome melhor. Foi uma escolha perfeita.
Daí que quando falávamos sobre filhos nosso número era 2. Dois filhos. E o nome já estava escolhido, decidido caso fosse menina: Ana Beatriz. Sou meio obcecada pelo nome Ana. Caso fosse outro menino havia mais de uma opção, embora eu tenha "uma queda" por Pedro.
Enfim, João Miguel nasceu, está crescendo e não pensei mais em outros filhos. Não tocamos mais no assunto, não está mesmo nos meus planos atuais. Só que...
Só que na verdade a gente tem o livre arbítrio, mas a martelada decisiva não é nossa. Em dezembro duas amigas queridas (que são abençoadas com dons especiais) comentaram comigo que viam outra criança chegando na minha família. Uma, inclusive, disse ter me "visto" grávida algumas vezes. E eu sempre dando risada, fazendo piada. 
Em março fez um ano que tatuei o nome do filhote no braço, e sonhei que estava tatuando outro nome, no mesmo braço. Não era Ana Beatriz, embora fosse um nome feminino.
Comentei com marido que respondeu ter gostado muito mais do nome do sonho, que Ana Beatriz é lindo, mas não mexeu tanto com ele. Contei para Cláudia, a amiga que tem certeza absoluta que essa segunda gravidez vai acontecer, e ela respondeu que eu não tenho cara de mãe de Ana Beatriz.
Então as amigas começaram a engravidar, ontem minha vizinha (que tem um menino fofo de 1 ano e meio) contou que estava em choque por ter descoberto estar grávida. Sei lá, bateu medinho hahahahahahaha
Não, não pretendo engravidar. Sim, tomo anticoncepcional corretamente, daqueles que não deixa passar nem vento (e ainda "corta" a menstruação, um sonho).
Apenas fico aqui pensando nos nomes que nossos pais nos deram, nos nomes que damos para os filhos. Como "surge" esse nome? Sonho? Homenagem? Porque sim?
E quando a gente olha pra pessoa e acha que não combina com o nome? Quando a Júlia parece Luísa? E quando o nome cai "como uma luva"?




Acho esse moleque muito João Miguel. Todinho João Miguel.

2 comentários:

  1. Eu acho que o João Miguel merece uma irmã para brincar! Eu já tinha escolhido os nomes dos meus. Sempre soube que seriam meninos. O do Gabriel não escolhi e não pude trocar, mas acrescentei um segundo nome. Mãe sempre sabe de tudo, não é assim? Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Ahaha...eu ri com o 'deu medinho'. Nem adianta, tá. Embora tenhamos o tal do livre arbítrio, tbm temos compromissos assumidos. kkkk
    Olha, acho que eu e o Tales somos exemplos de nomes que não têm a nossa cara, embora eu ache que o Tales tenha cara de Tales. Eu deveria me chamar Paula, mas minha mãe ficou com medo de ter um menino, e se tivesse queria colocar Paulo, achou que seria uma Paulada muito grande numa família só e resolveu me presentear com Cláudia (que hoje eu até gosto...kkkk), porém em toda a minha vida na escola e no trabalho as pessoas sempre me chamavam de Paula. É...acho que tenho cara de Paula e não de Cláudia.
    O Tales eu queria com todas as forças da alma João Vítor, mas o André não queria nome composto e minha segunda e única opção era Tales. Pois teve muita gente que, mesmo falando que o nome era Tales, depois cismava que ele chamava João Vítor. Suuuper parecido para se confundir, né? kkkk
    Mas enfim, João Miguel é todinho João Miguel e a menininha não terá cara de Ana Beatriz, embora o nome seja muito bonito. Você vai ver! =D

    ResponderExcluir